Boas práticas no ramo imobiliário

Boas práticas no ramo imobiliário

Na área de venda e locação de imóveis, o relacionamento entre corretor e cliente é algo que merece cuidado especial. Quem procura uma imobiliária espera encontrar ajuda profissional para comprar, vender ou alugar o imóvel ideal. Existem boas práticas no ramo imobiliário que são fundamentais para obter excelência e ampliar os resultados. Veja algumas dicas a seguir.

O cliente busca um local que esteja dentro da faixa de valor que pretende gastar, que ofereça o máximo de conforto e tranqüilidade e, tão importante quanto, ele deseja um bom relacionamento comercial. Se o cliente consegue ter essas expectativas atendidas, ele sai satisfeito da imobiliária. Se ele sai satisfeito, fala bem do seu negócio e a credibilidade da imobiliária só aumenta.

Conheça os 6 fatores mais importantes para a escolha do imóvel.

Para que tudo isso aconteça, o bom atendimento é essencial! Isso quer dizer que os clientes devem ser bem recepcionados, com simpatia e com o máximo de atenção. Mas é necessário mais do que isso: o serviço prestado deve ser transparente e as informações fornecidas devem ser precisas.

Veja quais são as boas práticas no ramo imobiliário

A importância da conquista do proprietário

As boas práticas começam com a captação do imóvel. Em nosso post sobre os principais erros cometidos durante a captação de imóveis, tratamos das medidas necessárias para obter sucesso nesta importante atividade da imobiliária. A captação é como se fosse o combustível da imobiliária. Se você consegue aumentar o desempenho da equipe neste processo, é provável que a empresa terá melhores resultados nas vendas e locações de imóveis.

Cuidado com as informações divulgadas

As fotografias devem ser tiradas de maneira que captem os melhores ângulos da casa ou apartamento, mas é essencial que sejam uma representação real do imóvel.

As informações fornecidas também devem ser fiéis à realidade: número de cômodos, móveis e metros quadrados, por exemplo. É preciso evitar que o cliente chegue cheio de expectativas e acabe decepcionando-se na visita ao imóvel.

Respostas honestas sobre o estado de conservação do imóvel

Não adianta enrolar o cliente para fechar um contrato mais rapidamente. Problemas de fiação e de encanamentos, por exemplo, são logo descobertos e, além de prejudicar a credibilidade da imobiliária, pode virar um processo na justiça. O cliente deve ser informado sobre todas as manutenções necessárias no imóvel para avaliar se vale a pena comprá-lo ou não.

Apresentação completa do imóvel

É necessário garantir que o interessado em comprar ou alugar a residência conheça todas as dependências do local. Quartos, salas, cozinha, banheiros, área de serviço, quintal, garagem e o que mais fizer parte do imóvel. Em condomínios, o corretor deve mostrar todas as áreas comuns, como salão de festas, área gourmet e piscina. Assim, o cliente não tem surpresas depois de fechar negócio e sabe bem o que está adquirindo.

Informações precisas

O corretor deve estar completamente seguro de todas as informações passadas para os clientes. Caso seja feita alguma pergunta que ele não saiba responder, é melhor que ele diga que não tem conhecimento ou certeza, mas que procurará saber para responder em outro momento – que deve ser o quanto antes.

Boas práticas internacionalmente reconhecidas

Além das dicas acima, o The Royal Institution of Chartered Surveyors (RICS) – um órgão mundial, independente e sem fins lucrativos, criado para oferecer qualificação e normas sobre terras, terrenos, propriedades e construções – apresenta alguns princípios que devem guiar as práticas de negócios para imobiliárias e corretores de imóveis. Confira quais são eles:

1. Conduzir o negócio de forma honesta, justa, transparente e profissional.

2. Exercer a atividade profissional com a devida competência, cuidado e acompanhamento, garantindo que todos os profissionais possuam as habilidades necessárias para realizar as tarefas exigidas.

3. Garantir que os clientes tenham acesso a contratos justos e claros, que contemplem detalhes relativos a processos de reclamação e, quando necessário, de recurso, garantindo igualmente que as duas partes tomem conhecimento de todos os requisitos legais e códigos de conduta aplicáveis.

4. Fazer o máximo para evitar conflitos de interesse e, caso existam, tratá-los de forma transparente, justa e imediata.

5. Não fazer discriminações injustamente em nenhum negócio.

6. Garantir que toda comunicação com o cliente seja justa, clara e transparente.

7. Garantir que todos os materiais de marketing e publicidade sejam honestos, decentes e credíveis.

8. Garantir que todas as somas monetárias dos clientes sejam tratadas e usadas de forma independente e que todas essas aplicações estejam cobertas por um seguro adequado.

9. Possuir um seguro de indenizações que garanta que o cliente nunca seja lesado em caso de negligência profissional.

10. Garantir que todas as partes percebam claramente qual é a empresa representada e quais as obrigações inerentes a essa representação.

11. Apresentar ao cliente uma avaliação realista do preço de venda, compra, arrendamento ou custo de ocupação, baseada nas melhores práticas profissionais e no mercado.

12. Garantir que todas as visitas a propriedades sejam realizadas em concordância com os desejos do cliente, tendo em vista a segurança de todas as partes envolvidas.

banner_manual

Que outras boas práticas são adotadas pelos profissionais da sua imobiliária? Deixe sua opinião nos comentários!

Receba nossos posts em seu email:

 


Posts relacionados