Pontos essenciais da vistoria de imóveis

Pontos essenciais da vistoria de imóveis

Diante da ansiedade de receber um imóvel novo, seja alugado ou comprado, muitos inquilinos e novos proprietários acabam deixando passar alguns detalhes no momento da vistoria. Os contratos de locação apresentam uma cláusula, segundo a qual o imóvel deve ser devolvido ao proprietário nas mesmas condições em que o inquilino o encontrou. Os problemas e desgastes que já existiam antes do início do contrato podem permanecer como estão na devolução do imóvel. No caso de compra de imóvel, o novo proprietário tem direito a reclamar de defeitos encontrados em até 90 dias para a construtora, que deve realizar os devidos reparos no prazo de 30 dias.

Vistoria na locação de imóveis

Para a locação de imóveis são realizadas duas vistorias: de entrada e saída do locatário. A vistoria de entrada costuma ser realizada sem a presença do locatário e tem como objetivo apontar as condições do imóvel no início do contrato de locação. O levantamento é sintetizado na forma de um relatório, no qual constam informações detalhadas sobre o estado de conservação dos itens, podendo ser ilustrado por fotos. Grande parte das imobiliárias imprime o relatório e o anexa ao contrato de locação, solicitando a assinatura do locatário e fiadores. Porém, a impressão não é obrigatória e é possível que o relatório seja enviado por email ao locatário, bastando que este assine um termo de recebimento. Este termo pode ser um documento à parte ou pode estar embutido no próprio contrato de locação. Veja aqui exemplos de contratos de locação que prevêem a entrega da vistoria via email.

Esse relatório é usado como quadro comparativo quando da realização da vistoria de saída, que geralmente é realizada na presença do locatário, visando apontar possíveis danos e irregularidades surgidas ao longo do período de locação.

Vistoria na compra de imóveis

Na compra de imóveis, a vistoria costuma ser feita pelo comprador acompanhado por um engenheiro ou arquiteto da obra. Tem como objetivo verificar possíveis danos no imóvel, bem como a conformidade dos materiais de construção especificados no memorial descritivo. É comum também que essa vistoria seja realizada por uma empresa especializada, garantindo uma análise técnica mais aprofundada, com relação, por exemplo, aos aspectos estruturais e de segurança da construção. Caso sejam encontrados problemas, o comprador tem direito a recusar o recebimento das chaves e solicitar que os problemas sejam solucionados pela construtora, que deve arcar, durante o período, com as taxas de condomínio.


 

Assim, o laudo de vistoria é um documento fundamental nas transações imobiliárias e deve indicar em detalhes o estado de conservação do imóvel, por meio de fotografias e descrições precisas, evitando problemas futuros. Dada a importância da realização da vistoria de imóveis, confira alguns itens essenciais que merecem atenção:

 

1. Pintura

Deve-se estar atento à cor e ao tipo de tinta utilizada nas paredes, tetos, portas e janelas, e qual o estado de conservação da pintura. No caso de imóvel alugado, caso ele seja entregue ao inquilino com a pintura nova, deve ser devolvido da mesma forma, ou seja, o inquilino deve providenciar sua pintura nas cores originais ao término do contrato.

2. Rede hidráulica

A rede hidráulica é um ponto essencial a ser checado no momento da vistoria. Para isso, abra todas as torneiras e verifique o escoamento de água em todos os pontos do imóvel. Não deixe de observar possíveis goteiras e infiltrações em todos os cômodos.

3. Rede elétrica

As instalações elétricas também devem ser verificadas e documentadas no laudo de vistoria. Deve-se conferir o funcionamento de todas as lâmpadas e tomadas do imóvel, bem como o quadro de luz, indicando o estado de conservação e o funcionamento da rede.

4. Esquadrias

É importante no momento da vistoria verificar se todas as janelas estão funcionando corretamente e se apresentam defeitos, como trincos e rachaduras. Para imóveis novos, o ideal é que o proprietário exija da construtora informações, como o nome do fabricante e o modelo, de forma a verificar se estão de acordo com as normas técnicas específicas. A instalação das esquadrias deve ser verificada com as luzes do ambiente apagadas, permitindo identificar feixes de luz inadequados, que indicam a provável passagem de água e ruídos.

5. Mobília

Caso o imóvel apresente móveis, é fundamental que eles sejam documentados no laudo de vistoria, registrando seu estado de conservação. Esteja atento a aspectos como o funcionamento de puxadores e dobradiças.

6. Pisos, azulejos e revestimentos

Devem ser documentados os tipos de piso encontrados em cada um dos ambientes do imóvel, bem como o estado de conservação de cada um deles. Os azulejos nas áreas que estão em constante contato com água ou calor devem ser verificados com atenção.


 

Uma boa dica para quem não tem experiência na realização de vistorias é contratar um profissional especializado do ramo imobiliário. Confira mais informações sobre o perfil do vistoriador ideal. Além disso, alguns modelos de planilhas de vistoria e exemplos de relatórios de visita também podem ser úteis.

Caso queira se aprofundar no assunto, leia nosso guia de como realizar vistoria de imóveis:

eBook 7 passos fundamentais para uma vistoria infalível

Para os profissionais do ramo imobiliário, a vistoria também é um momento de extrema importância, podendo contribuir para o aumento das vendas quando realizada de forma eficiente e produtiva. Conheça o VistoriaSimples, aplicativo que permite aos profissionais imobiliários realizar vistorias de entrada e saída de forma organizada e personalizada, bem como acessar relatórios de qualquer lugar a partir de um dispositivo móvel.

E você, já conhecia os pontos de atenção de uma vistoria de imóveis? Compartilhe suas experiências conosco nos comentários!